Alegria e Felicidade: Não Confunda e Não se Engane | 87 de 365

Alegria e Felicidade: Não Confunda e Não se Engane

Muitos casamentos passam por dificuldades por confundirem alegria e felicidade. Confundem-se sentimentos rasos e temporários com propósitos grandes e comprometedores. Aí, a jovem esposa olha para o lado e vê sua turma do colégio em situações de alegria e euforia semanal e compara com a monotonia de sua vida difícil; o rapaz recebe nas mídias sociais as notícias eufóricas da última balada de sua turma da faculdade e sente-se um bobo por aceitar o desafio da monogamia. Tudo porque o casal novinho acha que alegria é o mesmo que felicidade. Mas não é.

A alegria é muito mais uma resposta orgânica a estímulos sensíveis, é um modo de a natureza recompensar nossas escolhas pessoais com benefícios, imediatos e epidérmicos. Felicidade, pelo contrário, tem a ver com propósitos, tem a ver com realização da natureza humana, com o cumprimento daquilo que o homem precisa ser e fazer para ser feliz. A alegria é imediata mas fugaz; a felicidade, demorada mas estável. E esse é um motivo pelo qual a alegria é mais atraente, pois os jovens vivem num tempo muito imediatista.

É evidente que a alegria não é um mal em si, ninguém diria isso depois de ler o capítulo 2 de Gênesis: tudo o que Deus fez é bom. No entanto, há uma hierarquia nos bens. E quando os bens sensíveis, esses de que são objeto o prazer que gera a alegria, quando esses bens conflitam com os bens intelectuais, é necessário renunciar aos primeiros e buscar incessantemente os últimos. Os casais católicos precisam entender que o fato de nós não termos a euforia proposta na televisão, o fato de não termos a alegria no nível e frequência propagandeados nas redes sociais, o fato de a vida católica não ser fácil, isso tudo não torna os matrimônios infelizes. De fato, felicidade não tem a ver diretamente com alegria. Antes, quem vive pulando de alegria em alegria é adolescente, que quer recompensa em tudo. E é muito triste ver que nossas cidades – e nossas igrejas – estão abarrotadas de adultos que se comportam como adolescentes.

Por favor, compartilhe o vídeo para seus contatos e curta a nossa fanpage. Ajude-nos a formar matrimônios mais santos e a salvar famílias para Deus.

Por favor, assine o canal no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCOWheh0yDnlUBSp9wynm3HQ?sub_confirmation=1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *